62 3998-9151 | 3998-9169 62 98324-0250 contato@drajulianaotorrino.com.br
Juliana Gama Mascarenhas - Doctoralia.com.br
Nariz

Cuide-se nesse Outono-Inverno!

Por 4 de junho de 2017

Ih, esfriou e atacou a rinite, gripe, resfriado, sinusite, amigdalite, bronquite… Ufa! Não acaba mais! O Outono-Inverno traz consigo a redução das temperaturas, diminuição da umidade do ar e, como consequência, aumento da poluição atmosférica nas grandes cidades.

Essas características climáticas sozinhas já são responsáveis por comprometer as defesas do nosso corpo porque ressecam o muco protetor e lentificam a ação dos cílios que revestem nossas vias aéreas (nariz, seios da face, faringe, laringe, brônquios, etc.), que são responsáveis pela remoção de poeira e microrganismos patogênicos que adentram nosso corpo. Dessa forma, favorecem que vírus e bactérias circulantes do ambiente consigam se proliferar e gerar doenças respiratórias. Para agravar o cenário, esse também é o período em que há piora das doenças alérgicas, como rinite alérgica e asma. O frio favorece a proliferação de ácaros, presentes no pó, cortinas, estofados, carpetes, etc., e também de fungos (mofo), que podem ser encontrados naquelas roupas de frio e cobertores há tanto tempo guardados. Ambos são os agentes alergênicos mais comuns no Brasil. O controle da rinite alérgica é essencial para reduzir episódios de sinusite, amigdalite, laringite ou otite agudas e prevenir a ocorrência de crises asmáticas.

Como se prevenir? Adote essas 5 dicas:
– Lave as mãos com frequência;
– Higienize o nariz com soro fisiológico sempre que necessário (principalmente no caso de crianças);
– Controle a rinite alérgica;
– Mantenha uma alimentação equilibrada;
– Mantenha a vacinação em dia.

E se o resfriado ou gripe já te pegaram?
– Mantenha os cuidados habituais: remédios comuns para dor e febre; aumento da ingestão de líquidos e lavagem nasal com soro fisiológico.
– Evite: exercícios físicos vigorosos; abuso da voz; automedicação com antibióticos.
– Tenha cautela com o uso de antigripais e descongestionantes nasais: alguns são contraindicados em menores de 12 anos, hipertensos, cardiopatas, etc. e podem ter o potencial de “viciar” o nariz (idealmente devem ser prescritos após consulta médica).

Procure avaliação médica em caso de: cansaço para respirar; febre alta (>39oC) ou que se mantenha após o 4o dia de doença; tosse ou catarro que se mantenham por mais de 10 dias.

Procure avaliação médica sempre que houver dúvidas, quadros muito recorrentes ou sintomas contínuos.